Menu fechado

MeningoencEfalocele em um cão: diagnóstico por tomografia computadorizada

Por Fabiano Séllos Costa, Ieverton Cleiton Correia da Silva, Lucas Venício Lima Costa, Marília de Albuquerque Bonelli, Otávio Pedro Neto e Thaíza Helena Tavares Fernandes

Apesar dos exames de tomografia computadorizada ou ressonância magnética serem considerados de maior precisão para o diagnóstico desta enfermidade, são raras as descrições dessas técnicas de imagem na literatura veterinária

Resumo: Meningoencefalocele é descrita como uma herniação extracraniana do tecido cerebral e meninges através de um defeito do crânio, podendo ter etiologia congênita ou traumática. A forma congênita da doença é considerada incomum em humanos e animais. Apesar dos exames de tomografia computadorizada ou ressonância magnética serem considerados de maior precisão para o diagnóstico desta enfermidade, são raras as descrições dessas técnicas de imagem na literatura veterinária. O presente trabalho descreve e discute os achados tomográficos de um caso de meningoencefalocele congênita em um cão sem raça definida e com três meses de idade. Ressalta-se que os achados do exame tomográfico permitiram o diagnóstico preciso da meningoencefalocele assim como foram importantes para a melhor caracterização do grau de protrusão do parênquima cerebral e das alterações secundárias existentes neste caso.

Unitermos: neurologia, tomografia computadorizada, canino

Seja bem-vindo(a) leitor(a)!
Ainda não é assinante?

Assine agora e tenha acesso ilimitado a todas as materias de todas as edições da revista Medicina Veterinária em Foco!

Assinar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *